Agricultura implementa plano estratégico para erradicar peste suína clássica

criação_suínos_porcos (Foto: Rogério Albuquerque / Editora Globo)

 

O Ministério da Agricultura está implementando um plano estratégico para tornar o Brasil livre de Peste Suína Clássica (PSC). A ideia, segundo a pasta, em nota, é erradicar a doença nos 11 Estados da zona não livre da doença no País: Alagoas, Amapá, Amazonas (exceto parte pertencente à zona livre), Ceará, Maranhão, Pará, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Roraima.

A região, conforme o ministério, representa cerca de 50% do território brasileiro, onde se encontram, aproximadamente, 18% do rebanho suíno nacional, distribuído em mais de 300 mil estabelecimentos rurais, predominantemente de pequenos produtores familiares.

 

“O plano de erradicação prevê a implantação de 36 ações com as primeiras providências sendo o aumento da vigilância agropecuária nos 11 Estados da área não livre da PSC. Os Estados irão elaborar os planos e o Mapa vai fazer o acompanhamento e cobrar ajustes se necessário”, disse. O ministério irá repassar recursos do empréstimo concedido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no valor de US$ 195 milhões.

Desde outubro de 2018, foram registrados 67 focos da doença na zona não livre da doença no País, distribuídos nos Estados do Ceará (49), Piauí (16) e Alagoas (2). Conforme a pasta, R$ 1.116.914,00 serão para indenizar aos 671 produtores dos suínos e cobrir as despesas de custeio para contenção dos focos.

Foram sacrificados 7.434 animais; 2.906 propriedades foram investigadas, exigindo o trabalho de 53 técnicos nos quatro Estados. O rebanho total dessa área é de aproximadamente de 5 milhões de animais.