Área colhida de cana-de-açúcar até outubro é a maior das últimas cinco safras

agricultura_cana_maquina (Foto: Guilber Hidaka/Ed. Globo)

 

A área de cana-de-açúcar colhida até outubro deste ano é a maior das últimas cinco safras. Em relação ao ciclo passado, o aumento é de 1,2%, alcançando 7,099 milhões de hectares no Centro-Sul.

Os dados são do relatório Cana Zoom, produzido pela União da Indústria da Cana-de-açúcar (Unica), em parceria com o Centro de Tecnologia Canavieira (CTC), o Sistema Tempocampo e o Laboratório Integrado de Análise de Dados em Agronegócio e Bioenergia (Linear). 

 

O resultado, segundo o relatório, foi favorecido pelo aproveitamento do tempo acima da média – no acumulado da safra 2020/2021, o indicador permanece em 87,2%, maior valor da série histórica desde o ciclo 2008/2009.

A quantidade de cana-de-açúcar processada pelas unidades do Centro-Sul cresceu 3,7% em relação ao ciclo 2019/2020, totalizando 565,92 milhões de toneladas até o final de outubro. A matéria-prima apresentou 144,9 kg de ATR por tonelada, frente a 138,9 kg por tonelada observados do último ciclo, um crescimento de 4,3%.

 


A concentração de açúcares foi favorecida pela estiagem, que permanece acima da média histórica para o mês. No acumulado até outubro, verifica-se uma queda de 43,1% no índice de precipitação pluviométrica médio do Centro-Sul. 

O relatório também aponta que o rendimento médio da lavoura em outubro de 2020 teve retração de 5,3% na comparação com 2019, atingindo 63,4 toneladas por hectare. É a primeira retração na produtividade desde maio deste ano.

saiba mais

  •  

 

No acumulado da safra 2020/2021, a produtividade agrícola na região Centro-Sul atingiu 79,6 toneladas por hectare, aumento de 2,4% em relação ao ciclo anterior. 

“Ao considerar que cerca de 90% da área disponível já foi colhida neste ano, dificilmente a queda de rendimento por hectare esperada para os próximos meses de safra por conta da seca irá reverter o aumento de produtividade no ciclo 2020/2021”, analisa Antonio de Padua Rodrigues, diretor técnico da Unica.