Argentina tenta garantir oferta doméstica de trigo em meio a rumor de limite a embarques

agricultura-trigo-argentina (Foto: Reuters)

 

A câmara de empresas exportadoras da Argentina disse nesta quarta-feira (27/1) estar engajada em discussões com agricultores, moinhos e o governo do país sobre medidas para assegurar uma ampla oferta doméstica de trigo, em meio a rumores de uma possível imposição de limites às exportações.

O governo, preocupado com a inflação dos preços de alimentos no país, tentou limitar os embarques de milho no início deste mês, mas as propostas foram rejeitadas por produtores e exportadores. Agora, o foco está no trigo, com a circulação de rumores indicando que um limite às exportações do cereal possa estar a caminho.

 

“Teremos uma reunião hoje com a cadeia de valor do trigo, incluindo agricultores, inspetores de grãos e moinhos. Vamos ver se conseguimos desenvolver opções”, disse à Reuters o presidente da câmara de empresas agroexportadoras CEC, Gustavo Idigoras.

“Também vamos nos reunir com o governo nos próximos dias. Eles não querem intervir no mercado nem limitar as exportações de trigo, mas tudo está na mesa”, afirmou Idigoras. Um porta-voz do Ministério da Agricultura argentino não quis comentar o assunto.

A Argentina é a sétima maior fornecedora de trigo do mundo, com a maior parte das exportações sendo direcionada para o Brasil.

 

O Ministério da Agricultura local afirma que, de 17,2 milhões de toneladas de trigo 2020/21 colhidas recentemente, 10 milhões de toneladas serão exportadas. Dados oficiais mostram também que os exportadores já compraram 8,9 milhões de toneladas de trigo 2020/21.

“Os operadores e o governo estão com certeza falando sobre limitar as exportações de trigo, de uma forma ou de outra”, disse um agricultor da província de Buenos Aires, que pediu para não ser identificado devido à sensibilidade do assunto.