Atraso na colheita de soja trava plantio de algodão em Mato Grosso, aponta Conab

colheita-soja-mato-grosso (Foto: José Medeiros/Ed. Globo)

 

Novo levantamento feito pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) mostra que a colheita da safra de soja brasileira avançou, mas segue atrasada, principalmente em Mato Grosso, o que tem travado o plantio de algodão.

O Estado colheu apenas 1,7% da produção de soja – os trabalhos já chegavam a 15% no mesmo período do ano passado. Enquanto isso, Mato Grosso semeou só 26,5% da safra de algodão até 22 de janeiro, contra 63,4% no mesmo período do ano anterior.

Apesar de o plantio nacional de algodão ter acelerado de 37,6% para 41,8% nos sete principais Estados produtores, a semeadura está demorando mais do que em 2020, quando já alcançava 69,2% na mesma época. 

 

 

Segundo o boletim da estatal, a colheita nacional de soja chegou a 0,9% em 22 de janeiro, alta de 0,6 ponto percentual em uma semana. Em 2020, era 4,8% até 24 de janeiro. Já há colheita em São Paulo (10%), Mato Grosso (1,7%), Santa Catarina (1%), Bahia (0,4%) e Goiás (0,4%).

O plantio está em 99,8% entre os 12 principais Estados produtores, faltando apenas algumas áreas no Maranhão e em Santa Catarina. No mesmo período do ano passado, estava em 99,7%.

 

Para o milho primeira safra, o plantio chegou a 96,5% – era 95,1% na semana anterior e 96,2% no mesmo período do ano passado nos nove principais Estados produtores. Do total, 5% já foi colhido – era 4% na semana anterior e 4,7% no mesmo período de 2020. Há registros de colheita no Rio Grande do Sul (18%) e em Santa Catarina (14%).

Quanto ao arroz, o plantio avançou 0,7 ponto percentual e chegou a 97,7% em 22 de janeiro nos seis principais Estados produtores – era 98,4% na mesma época de 2020. Já a colheita subiu de 0,5% para 1,6% – era 0,2% no ano passado.

Principal produtor, o Rio Grande do Sul ainda não começou a colher, mas já há trabalhos em Santa Catarina (13%), Goiás (3,8%) e Tocantins (2,6%).