Custos de produção de suínos e frangos de corte já subiram mais de 25% em 2020

frango-aves-galinha (Foto: Globo Rural)

 

Os custos mensais de produção de suínos e de frangos de corte cresceram de forma expressiva em setembro. segundo a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa, o indicador de suínos avançou 6,43% em relação a agosto, enquanto o de frango subiu 6,88%.

É a primeira vez que os dois índices superam os 300 pontos desde que foram criados, em 2011 – quando ambos valiam 100 pontos. Desde o começo deste ano, os custos de produção já subiram mais de 25%.

 

Mais uma vez, a alta do ICPSuíno foi puxada pela variação nos gastos com a nutrição dos animais (4,01% em agosto). No ano, o custo geral de produção já subiu 25,7% e, nos últimos 12 meses, 33,21%. O custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina passou de R$ 5,04 para um novo recorde de R$ 5,37.

Já o ICPFrango acumula agora 27,44% de alta em 2020 – e 31,29% nos últimos 12 meses. A nutrição das aves (5,47%) e os pintos de um dia (0,98%) foram os itens que mais subiram no mês passado. Com isso, o custo de produção do quilo do frango de corte vivo no Paraná passou dos R$ 3,65 em agosto para R$ 3,90 em setembro.