De uso recreativo até roupas: 10 famosos que investem no mercado de cannabis

Myke Tyson em sua plantação de maconha: negócio milionário do lutador de boxe o tirou de problemas financeiros (Foto: Reprodução/Tyson Ranch/Instagram )

 

Mesmo ainda proibida e considerada um tabu em muitos lugares, o mercado da cannabis tem crescido ao redor do mundo. Segundo relatório do banco de investimento Cowen, o setor de cannabis e derivados deve movimentar mais de US$ 34 bilhões em 2025 nos Estados Unidos.

Desde grandes empresas até pequenos empreendedores – além do público consumidor -, os produtos feitos com diferentes tipos de plantas da mesma família da maconha chamam a atenção pela variedade e versatilidade.

 

Nessa toada, celebridades mundialmente conhecidas têm apostado no negócio. Os investimentos vão desde marcas de maconha nos Estados Unidos até o uso do cânhamo como matéria-prima para fabricação de tecidos no Brasil.

A Revista Globo Rural separou 10 nomes conhecidos do público país afora que investem no mercado. Confira a seguir:

Mike Tyson
Myke Tyson em meio à plantação de maconha de sua marca (Foto: Reprodução/Tyson Ranch/Instagram)

 

A lenda mundial do boxe decidiu investir recentemente no mercado da cannabis e viu sua vida financeira entrar nos eixos novamente após inúmeros problemas ao longo da trajetória como pugilista – em 2003, ele chegou a decretar falência após perder US$ 300 milhões.

Tyson investe no cultivo de variedades de maconha numa propriedade de aproximadamente 160 mil metros quadrados na Califórnia chamada de Tyson Ranch. É ali que sai a matéria prima para fabricar produtos da sua marca, a Tyson Holistic Holdings.

No portfólio, há petiscos, relaxantes musculares, dichavadores e a erva para consumo recreativo. O faturamento chega a US$ 500 mil por mês – cerca de R$ 3 milhões.

Wiz Khalifa

 

Wiz Khalifa consumindo maconha de maneira recreativa de sua marca, a Khalifa Kush  (Foto: Reprodução/Instagram)

 

Com mais de 27 milhões de ouvintes mensais no Spotify, Wiz Khalifa não é apenas um rapper de sucesso: ele é conhecido também como um empresário bem sucedido no mercado da cannabis.

Depois de se associar a uma prestigiada marca de papéis para enrolar a erva dos EUA, o artista lançou sua própria marca, a Khalifa Kush, que vende variedades da planta. Em 2018, Wiz juntou-se à Supreme Cannabis para levar óleos derivados de cannabis ao Canadá.

 

Um ano antes, ele já havia apresentado o Wiz Khalifa Weed Farm, jogo de celular de simulação em que os usuários podem aprender como cultivar e colher a erva. O app está disponível para download na App Store e no Google Play.

Snoop Dogg

 

Snoop Dogg é defensor do uso recreativo da erva e possui até um fundo de investimentos voltado ao mercado da cannabis (Foto: Wikimedia Commons/Bob Bekian)

 

O rapper californiano possui sua própria marca de maconha, a Leafs by Snoop, que vende as variedades Indica e Sativa da erva. “Leafs by Snoop é a primeira marca mainstream de cannabis do mundo, e eu estou muito feliz de ser um pioneiro”, disse o artista no evento de lançamento da empreitada, em 2015.

Já em 2018, junto de outros dois sócios, Snoop criou um fundo de investimentos voltado ao mercado da cannabis. Nomeado de Casa Verde Capital, o fundo recebeu uma segunda rodada de investimentos em dezembro de 2020 no valor de US$ 100 milhões, de acordo com documentos arquivados na Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos.

Whoopi Goldberg

 

Whoopi Goldberg investiu no mercado de cannabis medicinal para atenuar dores menstruais (Foto: Reprodução/YouTube)

 

Vencedora do Oscar por Ghost – O Outro Lado da Vida, em 1991, a atriz norte-americana aventurou-se no mercado da maconha medicinal em 2016. Junto da empresária Maya Elisabeth, Goldberg lançou a Whoopi & Maya.

A companhia tem foco específico no fornecimento de cannabis medicinal para mulheres que sofrem de dores menstruais. No começo de 2020, porém, a empresa chegou ao fim após fissuras pessoais e problemas ao longo de sua trajetória.

 

Drake
O rapper Drake investiu no mercado de cannabis no Canadá, seu país natal (Foto: Reprodução/Instagram)

 

O rapper canadense lançou sua própria marca de cannabis em seu país natal em 2019. Chamada de More Life Growth Company, o empreendimento é uma parceria com a gigante produtora de maconha Canopy Growth Corp – que recebeu US$ 4 bilhões de aportes em 2018.

 

Segundo o acordo, Drake terá 60% da marca. “A ideia de ser capaz de construir algo especial em uma indústria que está sempre crescendo tem sido inspiradora”, disse à época em comunicado à imprensa, de acordo com o The Hollywood Reporter.

Miley Cyrus e Billy Ray Cyrus
Miley Cyrus ao lado do pai, Billy Ray Cyrus: ambos são apoiadores do uso recreativo de maconha (Foto: Reprodução/YouTube)

 

A atriz e cantora norte-americana já demonstrou publicamente ser uma entusiasta do uso recreativo da maconha. Mas, além do uso pessoal, a jovem é uma das investidoras do Lowell Farms, café em Los Angeles inaugurado em 2019 que, além de permitir o consumo da cannabis, possibilita que clientes peçam legalmente a maconha como parte do cardápio.

Assim como Miley, o pai da estrela, Billy Ray Cyrus, também investiu na indústria. O cantor country juntou-se à empresa Lowell Herb Co para uma edição limitada de pré-enrolados em celebração ao “Dia da Erva” de 2020 nos EUA, comemorado em 20 de abril.

 

Gwyneth Paltrow

 

 

Gwyneth Paltrow (Foto: Adam Rose/Netflix)

 

Ganhadora do Oscar em 1999 pela atuação em Shakespeare Apaixonado, a atriz anunciou recentemente que está apoiando a Cann, fabricante de bebidas que aposta na infusão de cannabis como alternativa ao álcool.

Paltrow é CEO e fundadora da Goop, empresa de estilo de vida e bem-estar, e define a cannabis como um “ingrediente herói do futuro”. Em entrevista à CNBC, a atriz de 48 anos afirmou não ser uma usuária pessoal da cannabis, mas reconheceu as qualidades medicinais da planta.

Marina Ruy Barbosa
Marina Ruy Barbosa e Vanessa Ribeiro, sócias da Ginger (Foto: Divulgação)

 

Anunciada em novembro do ano passado, a primeira coleção oficial da Ginger, marca fundada pela atriz global em conjunto com a empresária Vanessa Ribeiro, foi produzida com o cânhamo, planta da mesma família da maconha.

A nova leva de roupas terá 24 peças, entre camisetas, bodies e regatas com fibras a base de cânhamo que, segundo a marca, servem para dar forma às peças.

 

Jay-Z

 

 

Beyoncé e Jay-Z (Foto: Facebook/Reprodução)

 

O rapper norte-americano casado com a cantora Beyoncé possui ao menos dois negócios voltados ao mercado de cannabis estadunidense. Em 2020, ele lançou sua marca própria de maconha para uso recreativo, chamada de Monogram, que terá sua plataforma exclusiva de e-commerce.

Desenvolvida em parceria com a norte-americana Caliva, empresa que Jay-Z já vinha atuando como diretor de estratégia, a Monogram promete cultivar a flor de cannabis em pequenos lotes, permitindo que cada planta receba atenção personalizada.

Além da marca própria, a estrela do rap será responsável por orientar a estratégia de marca da TPCO, que vai combinar as empresas de cannabis Caliva e Left Coast Ventures. De acordo com informações da BBC, a receita da empresa é projetada em US$ 334 milhões em 2021.

Carlos Santana
Carlos Santana, artista (Foto: Divulgação)

 

Em outubro de 2020, o guitarrista mexicano anunciou o lançamento de uma marca de produtos premium de maconha para melhorar a cura e o bem-estar espiritual. Batizada de Mirayo por Santana, a nova marca é uma colaboração entre o músico e a Left Coast Ventures of California.

Inicialmente, a marca oferecerá cinco pacotes de pré-rolos de meio grama e potes de 7 gramas de flor de cannabis premium. O artista declarou, ainda, que vai dividir os lucros do projeto com as reservas indígenas americanas e pretende ajudar as crianças em todo o mundo.