Destaques do dia: o que foi notícia nesta sexta-feira (11/12)

Destaques do Dia (Foto: Estúdio de Criação)

 

Boa noite! Confira os destaques desta sexta-feira (11/12) no site da Revista Globo Rural.

Eleições na Câmara e no Senado
politica-reuniao-fpa-moro (Foto: Divulgação/FPA)

 

Temática e suprapartidária, a Bancada Ruralista deve ser estratégica para quem pretende se eleger à presidência da Câmara e do Senado. De acordo com a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), são 245 deputados e 39 senadores, o que representa quase metade da Câmara, já que a Casa comporta por 513 parlamentares e no mínimo 257 votos são necessários para eleição.

Regularização fundiária
Live do presidente Jair Bolsonaro (Foto: Facebook/Reprodução)

 

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, nesta quinta-feira (10/12), durante sua live semanal nas redes sociais, que vai reenviar a Medida Provisória (MP) da regularização fundiária. Originalmente, a MP entrou em vigor no final de 2019, mas acabou perdendo a validade em maio deste ano, ao não ser votada pelo Congresso.

Secretário de Agricultura dos EUA
Tom Vilsack, novo secretário de agricultura dos EUA (Foto: Divulgação)

 

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, nomeou nesta quinta-feira (11/12) o ex-secretário de Agricultura Tom Vilsack para retornar ao cargo em seu governo. Ex-governador de Iowa, Vilsack chefiou o Departamento de Agricultura (USDA) durante a gestão do ex-presidente Barack Obama.

Covid em carne do Brasil
carne-embalada-mercado (Foto: Thinkstock/Ed. Globo)

 

A administração Geral de Alfândegas da China informou nesta sexta-feira (11/12) que decidiu suspender temporariamente as importações de carne bovina de dois frigoríficos brasileiros cujos produtos apresentaram traços de Covid-19 em testes de rotina realizados nos portos do país. Segundo a autoridade chinesa, a suspensão durará uma semana e as importações serão restabelecidas automaticamente após este prazo.

Produção de soja
Colheita de soja no PR (Foto: Divulgação)

 

A consultoria Safras e Mercado revisou para baixo sua projeção para a safra de soja do Brasil no ciclo 2020/2021. Na avaliação da empresa, o país deve colher 132,498 milhões de toneladas, não mais os 133,52 milhões divulgados em relatório anterior, de 30 de outubro. Ainda assim, o número, se confirmado, será um novo recorde e 5,5% maior que a de 2019/2020, estimada em 125,619 milhões de toneladas.

Risco de sustentabilidade
Alimentos plant-based à base de soja (Foto: Pixabay)

 

A Bremnes Seashore, uma das maiores produtoras de salmão da Noruega, anunciou que, a partir de janeiro de 2021, não vai mais comprar a soja brasileira. O motivo é o mesmo alegado pela também gigante norueguesa de salmão Grieg Seafood que suspendeu em junho deste ano a compra de soja brasileira da Cargill: preocupação com o desmatamento no Brasil, que representa um risco para as empresas atingirem suas metas de sustentabilidade.

Negociação do milho
Exportação maior, produção animal e etanol fortalecem cenário para o milho brasileiro (Foto:  )

 

Com incertezas sobre clima nas lavouras de milho no Brasil, a comercialização ficou bastante lenta na semana, informou hoje o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), em relatório antecipado ao Broadcast Agro, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado. Mesmo com o retorno das chuvas, produtores ainda temem quebra de produtividade e com isso preferem segurar novas vendas. O Cepea lembra que, em novembro, na maior parte das regiões brasileiras, especialmente no Centro-Sul, as chuvas estiveram abaixo da média histórica.

Carne suína de Santa Catarina
ABPA exportação (Foto: Divulgação)

 

O Estado de Santa Catarina exportou US$ 1 bilhão em carne suína de janeiro a novembro, com mais de 479,4 mil toneladas embarcadas. Foi o maior valor registrado e 26,6% superior ao de 2019, segundo o Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola (Epagri/Cepa). Maior produtor nacional de suínos, Santa Catarina responde por 51% do faturamento e do volume exportado pelo Brasil em 2020.

Tendências do agro 2021
arte dezembro (Foto: Globo Rural)

 

A edição da Revista Globo Rural de dezembro 2020 e janeiro 2021 traz as tendências de mercado para mais de 20 segmentos do agronegócio em 2021. Além disso, detalha as previsões preliminares do Ministério da Agricultura apontando que os produtores rurais devem faturar R$ 948,2 bilhões no próximo ano. A edição já está disponível nas bancas, no site e no Globo Mais.