Destaques do dia: o que foi notícia nesta sexta-feira (4/12)

Destaques do Dia (Foto: Estúdio de Criação)

 

Boa noite! Confira os destaques desta sexta-feira (4/12) no site da Revista Globo Rural.

Coronavírus em carne suína
china bandeira (Foto: Pixabay)

 

Autoridades da cidade de Yuhuan, na província de Zhejiang, no leste da China, informaram que uma amostra de carne suína brasileira testou positivo para o novo coronavírus. As informações são da Xinhua, agência de notícias oficial do governo chinês. Vírus estava em produto vendido em mercado de Yuhuan, mas origem é lote congelado embarcado por empresa brasileira, cujo nome não foi informado. 

La Niña perde força
soja (Foto: Eduardo Monteiro/Divulgação)

 

O fenômeno climático La Niña está perdendo força e deve ter efeitos mais brandos na safra de verão, segundo dois especialistas em clima ouvidos nesta sexta-feira (4/12) pela Globo Rural. “A soja está entrando agora no período de florescimento e, se janeiro e fevereiro não forem tão secos como é a indicação dos modelos meteorológicos europeus, ainda acredito em safra cheia”, diz o agrometeorologista Marco Antonio dos Santos, da Rural Clima.

Milho verão
milho-milharal-grao-safrinha (Foto: Marcelo Min / Ed.Globo)

 

A irregularidade das chuvas no sul do país, em especial no Rio Grande do Sul, fez a AgRural reduzir novamente a previsão para a safra de milho 2020/21. Com média estimada em 110,1 sacas por hectare, contra 117,2 sacas de novembro e 113,1 sacas na safra 2019/20, a produção do Centro-Sul do Brasil é calculada agora em 19,4 milhões de toneladas. 

Gafanhotos no Rio Grande do Sul
gafanhotos-sobrevoo-rs (Foto: Gov. do RS)

 

Os gafanhotos que desde o final de semana atacam a mata nativa e algumas lavouras da região noroeste do Rio Grande do Sul estão se movimentando de forma lenta, se alimentando em locais concentrados, sem se espalhar. Essa foi a conclusão de fiscais da Divisão de Defesa Sanitária Vegetal da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural do Estado, que fizeram um vôo exploratório na manhã desta sexta (4/12) sobre a reserva indígena de Inhacorá e algumas regiões onde foram relatados focos de gafanhotos visando ver o tamanho e a amplitude das infestações.

Tilápia do Brasil
Tilápia (Foto: Shutterstock)

 

Embora pequenas, as exportações brasileiras de tilápia devem dobrar de volume a partir de 2021, puxadas pela maior demanda dos Estados Unidos e pela habilitação, só este ano, de 10 novas unidades por parte da China. A previsão da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) é de aumento de 150% no próximo ano. A Associação Brasileira da Piscicultura (Peixe BR), mais conservadora, projeta um crescimento de 100% no período.

Soja dos EUA
navio-soja-porto-paranagua (Foto: Claúdio Neves/Portos do Paraná)

 

O navio Discoverer, com soja importada dos Estados Unidos, atracou na quinta-feira (3/12), no Porto de Paranaguá (PR) e já foi iniciada a descarga dos grãos, informou a Portos do Paraná, em nota. São 30,5 mil toneladas do produto dos EUA para abastecer o mercado interno brasileiro. O navio está atracado no berço 214, um dos berços do Corredor de Exportação.

Solos do Brasil
terra-crônica-solo (Foto: Thinkstock)

 

Uma plataforma passou a disponibilizar informações integradas sobre os solos do Brasil. A iniciativa faz parte do Programa Nacional de Solos do Brasil (Pronasolos) e reúne em um site informações sobre o território do país, permitindo uso e compartilhamento destes registros.

Investimentos
Agropad (Foto: Divulgação)

 

Criada inicialmente para ser apenas um e-commerce de insumos e produtos agrícolas, aproximando o produtor de seus fornecedores e de clientes, a startup Agropad deve passar por uma correção de rota e imprimir sua marca nos produtos vendidos na plataforma que será lançada no próximo ano. Unidade da Agropad deverá atender 1 mil agricultores da região de Sorocaba (SP) interessados em vender a produção diretamente ao consumidor.

5G no campo
drone-tecnologia (Foto: Getty Images)

 

O governo de Goiás lançou nesta quinta-feira (3/12), em Rio Verde, uma rede experimental de 5G para o agronegócio. A ativação do sinal promete acelerar o uso de inteligência artificial e de Internet das Coisas (IoT) no campo.