Destaques do dia: o que foi notícia nesta sexta-feira (8/1)

Destaques do Dia (Foto: Estúdio de Criação)

 

Boa noite! Confira os destaques desta sexta-feira (8/1) no site da revista Globo Rural.

Degradação na Amazônia

 

Mapa de alertas de desmatamento e degradação na Amazônia no acumulado de 2020 (Foto: Reprodução/Inpe)

 

O Deter atualizou nesta sexta-feira (8/1) dados mostrando que alertas de desmatamento e degradação ocorreram em 28.963,22 km² da Amazônia em 2020. O sistema registrou 58.596 avisos no decorrer do ano passado, sendo São Félix do Xingu (PA) o município com maior área desmatada.

Pasto em áreas desmatadas
Dentre os biomas, o levantamento do MapBiomas aponta que a Amazônia foi o que mais perdeu área nativa nos últimos 34 anos (Foto: Getty Images)

 

O relatório alemão Fleischatlas 2021 (Atlas da carne 2021, em português) indica que 63% das áreas desmatadas na Amazônia servem de pasto para gado e, por isso, sugere que a carne bovina é um fator que impulsiona o desmatamento no Brasil. O relatório  sugere que demanda global por carne é fator decisivo para impulsionar o avanço do desmatamento no Brasil. 

Morte de peixes gera disputa
hidrelétrica teles pires (Foto: Hidrelétrica Teles Pires)

 

Incidentes que levaram à morte de diversas toneladas de peixes no rio Teles Pires, em Mato Grosso, têm gerado um embate entre o órgão ambiental estadual e uma hidrelétrica que recebeu investimentos de cerca de 3,3 bilhões de reais e opera na região de Sinop há menos de dois anos. O órgão ambiental disse à Reuters que o funcionamento não deveria ter sido liberado e que recorrerá da decisão. 

Venda da safra de soja
Grãos de soja são carregados na Argentina (Foto: Enrique Marcarian/Reuters)

 

A comercialização da safra 2020/21 de soja do Brasil atingiu 57,7% da produção projetada, com uma evolução mais lenta em dezembro do que em meses anteriores marcados por fortes negócios, estimou nesta sexta-feira (81) a consultoria Safras & Mercado, citando dados recolhidos até 8 de janeiro.

Exportações de carne bovina
carne frigorífico (Foto: Getty Images)

 

As exportações de carne bovina do Brasil registraram um recorde de 2,016 milhões de toneladas em 2020, alta de 8% em relação ao ano anterior, impulsionada pelos fortes embarques à China. Para 2021, a Abrafrigo disse esperar um acréscimo de 5% nos embarques de carne bovina do Brasil, com impulso de uma melhora na situação econômica mundial em função da vacina contra a Covid-19 e a retomada do consumo de alimentação fora de casa.

Competitividade do frango
frigorifico-aves-frango-galinha (Foto: Globo Rural)

 

A diferença de preços entre a carne de frango e as carcaças bovina e suína deve continuar elevada em 2021, após bater recorde no ano passado, de acordo com o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). Na visão dos pesquisadores, retomada da economia em ritmo lento em 2021 deve favorecer o consumo do produto, mais barato que outras carnes. 

Ferrogrão
ferrovia-trem (Foto: Alberto Ruy/Ministérios dos Transportes/Flickr)

 

O Ministério do Desenvolvimento Regional firmou uma parceria com a Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) para diagnosticar a capacidade do poder local de fazer a gestão do território nos municípios próximos à BR-163, onde será implantada a Ferrogrão. Projeto da ferrovia prevê investimentos de R$ 21,5 milhões para construir 933 quilômetros de estrada de ferro entre Sinop (MT) e o porto de Miritituba (PA). 

Greening
A guerra sem trégua contra o greening na laranja (Foto: Reprodução/Programa Globo Rural)

 

Produtores de citros do Estado de São Paulo têm até o próximo dia 15 para informar os resultados das inspeções dos pomares para greening e cancro cítrico feitas no 2º semestre de 2020. A medida vale tanto para os proprietários das áreas como os arrendatários, informa, em nota a Secretaria da Agricultura do Estado.

Tratoraço
monika-bergamaschi (Foto: Abag/divulgação)

 

O setor do agronegócio mostrou força e levou o governo paulista a rever uma medida errônea. É a avaliação da presidente da Associação Brasileira do Agronegócio em Ribeirão Preto (Abag/RP), Mônika Bergamaschi, sobre os protestos feitos nesta quinta-feira (7/1) contra o aumento do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que tinha sido definido pelo governo João Doria (PSDB).