Embarques de carne suína da UE para China têm alta expressiva, diz INTL FCStone

criacao_suino_ (Foto: Ernesto de Souza/Ed. Globo)

 

Os embarques de carne suína da União Europeia (UE) para a China vêm aumentando substancialmente, em comparação com anos anteriores, avalia o analista sênior de commodities do escritório na Ásia da consultoria INTL FCStone, Darin Friedrichs.

“No ritmo atual, os embarques para a China podem ser equivalentes a 7% da produção total da União Europeia (UE)”, estima Friedrichs. 

 

Segundo ele, atualmente a China representa o maior mercado de exportação do produto do bloco europeu.

Na avaliação de Friedrichs, embora o abate de suínos na União Europeia (UE) tenha diminuído e os preços aumentado substancialmente, as exportações para a China ainda devem ser lucrativas em virtude o aumento acentuado de preços do produto no mercado doméstico chinês.