Empresas tcheca e israelense assinam acordo para produzir carne de Cannabis

maconha-canhamo-planta (Foto: Marc Fuyà/CCommons)

 

A empresa israelense Roots Sustainable Agricultural Technologies e a tcheca Hempoint, produtora de cânhamo, assinaram um acordo para explorar o uso comercial da proteína da planta da família da maconha em produtos derivados de carne de base vegetal.

A Hempoint considera o uso da tecnologia chamada Root Zone Temperature Optimisation (RZTO), de propriedade da Roots, para otimizar a produção de cânhamo. Do outro lado, em agosto, a empresa israelense estabeleceu um segmento de carne à base de vegetais após obter resultados de estudos que apontavam aumento de até 67% das safras de ervilha e feijão, usados extensivamente como ingredientes na carne vegetal.

A semente de cânhamo é uma fonte magra de proteína vegetal, com baixo teor de gordura e sem colesterol ou gordura saturada, além de conter aminoácidos que ajudam a reparar as células musculares, regular o sistema nervoso e impulsionar a função cerebral.

 

 

 

 

A cluster CzecHemp, da qual a Hempoint faz parte, formada por parte interessadas em desenvolver a indústria tcheca de cânhamo e cannabis medicinal, está investigando maneiras de elevar o teor de proteína das sementes da planta. O acordo com a Roots para o uso da tecnologia RZTO é uma forma de fazer isso.

De acordo com a Fortune Business Insights, o mercado de substitutos de carne deve atingir US$ 8,15 bilhões até 2026.

*As informações são da ProActive Inventors