Exportação de carne suína superou 1 milhão de toneladas em 2020

receitas_costelinha_suinos (Foto: Thinkstock)

 

As exportações de carne suína in natura e processada do Brasil somaram 1,021 milhão de toneladas em 2020, um aumento de 36,1% em comparação com 2019 e um novo recorde, de acordo com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), que representa o setor. O faturamento foi de US$ 2,270 bilhões, 42,2% maior na mesma comparação.

Só no mês de dezembro, as vendas externas do produto totalizaram 80,3 mil toneladas, 5,6% a mais em relação às 76 mil toneladas embarcadas no mesmo período de 2019. Em receita, a alta é de 4,1%, com US$ 191,2 milhões no último mês de 2020. Em dezembro de 2019, o valor foi de US$ 183,6 milhões.

“As projeções setoriais estabelecidas pela ABPA e confirmadas nas vendas finais reforçam o bom momento para o Brasil no mercado internacional, a despeito de um ano desafiador em todos os sentidos. A perspectiva é que o ritmo positivo se mantenha em 2021, com a esperada retomada econômica internacional”, avalia Ricardo Santin, presidente da entidade, no comunicado.

Carne de frango

Na carne de frango, os embarques se mantiveram praticamente estáveis em 2020. Foram 4,230 milhões de toneladas, um aumento de apenas 0,4% na comparação com 2019 (4,219 milhões de toneladas). A receita, no entanto, caiu 12,5%, passando de US$ 6,994 bilhões para US$ 6,123 bilhões de um ano para outro.

Em dezembro, as vendas de carne de frango chegaram a 380,8 mil toneladas, 2,8% a menos que no mesmo período de 2019 (391,9 mil toneladas). A receita chegou a US$ 579,6 milhões, 8,9% inferior ao do último mês de 2019 (US$ 636,1 milhões).