Lucro da General Mills cresce 18% no 2º tri fiscal de 2021, para US$ 695,9 mi

economia_generalmills (Foto: Divulgação/General Mills)

 

A companhia de alimentos General Mills, dos Estados Unidos, obteve lucro líquido de US$ 695,9 milhões, ou US$ 1,12 por ação, no segundo trimestre fiscal de 2021, encerrado em 29 de novembro, informou a empresa nesta quinta-feira (17/12). O resultado representa aumento de 18% ante igual período do ano fiscal anterior, quando obteve lucro líquido de US$ 591,4 milhões (US$ 0,96 por ação). A receita no trimestre ficou em US$ 4,719 bilhões, 7% acima do obtido um ano antes, de US$ 4,42 bilhões.

O desempenho trimestral da General Mills foi impulsionado por um aumento na participação de mercado em meio à elevação da demanda por seus produtos. Apesar da pandemia do novo coronavírus, a companhia viu um aumento nas vendas por causa do isolamento social, com as pessoas passando mais tempo dentro de suas casas, e pela recessão econômica decorrente da pandemia, que leva a uma redução na busca por serviços de alimentação fora do lar.

Empresas de alimentos estão se esforçando para atender à maior demanda em muitos mercados, em um momento em que consumidores retomam medidas de distanciamento que resultaram, durante a primeira onda da doença, no fechamento de restaurantes e exigiram mais refeições em casa. A fabricante de alimentos, como cereais Cheerios, sorvete Häagen-Dazs, barras de granola Nature Valley, disse que suas vendas para varejistas nos EUA e no Canadá totalizaram US$ 2,92 bilhões no trimestre, alta de 9% na comparação anual.

 

Nos EUA, as vendas cresceram 18% em refeições, 4% em cereais, 3% e iogurtes, mas caíram 2% em snacks. Já os negócios da empresa que atendem lojas de conveniência e serviços de alimentação registraram queda de 14% nas vendas, para US$ 440 milhões.O CEO da General Mills, Jeff Harmening, disse esperar que a demanda por seus produtos continue sendo elevada pelos efeitos da pandemia até o fim do ano fiscal 2021.

“As tendências de demanda do terceiro trimestre devem ser geralmente consistentes com os meses recentes, devido às contínuas preocupações com o vírus em muitos mercados ao redor do mundo. Com base nessa suposição, a empresa espera gerar um forte crescimento contínuo de receitas e despesas no terceiro trimestre do ano fiscal de 2021, com crescimento orgânico das vendas líquidas aproximadamente semelhante à taxa de crescimento do segundo trimestre e uma margem de lucro operacional ajustada em linha com o período de um ano atrás”, afirmou Harmening, em comunicado enviado à imprensa.

A General Mills disse que a conjuntura e duração da forte demanda por alimentos consumidos em casa ainda são incertas e, por isso, não forneceu uma perspectiva para o crescimento da empresa no acumulado do ano fiscal.

“Devido aos resultados da margem de lucro operacional ajustada do primeiro semestre, que excederam as expectativas da empresa, a General Mills agora espera que sua margem de lucro operacional ajustada para o ano fiscal de 2021 esteja em linha ou melhor do que no ano anterior.” A empresa esperava anteriormente que sua margem de lucro operacional ajustada para o ano inteiro estivesse próxima dos níveis fiscais de 2020.