Maior produtor de arroz do Brasil, Rio Grande do Sul abre oficialmente a colheita

Abertura da colheita de arroz (Foto: Federarroz/Divulgação)

 

A colheita de arroz foi aberta oficialmente nesta quinta-feira (11/2) no Rio Grande do Sul. Com 944.841 hectares semeados na safra 2020/2021, o Estado responde por cerca de 70% da produção nacional de arroz, de acordo com o Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga).

O início dos trabalhos foi selado em evento em Capão do Leão (RS) com a participação do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, que destacou o empenho dos produtores. “Quero realçar a resiliência e força de vontade dos nossos arrozeiros, que superaram inúmeros obstáculos”, declarou.

 

O vice-governador do Estado, Ranolfo Vieira Júnior, destacou a importância do setor para a economia gaúcha. “Gera mais de 30 mil empregos diretos e são cerca de 200 municípios que dependem desta cultura, especialmente na metade sul”, ressaltou.

O evento reuniu produtores e lideranças da orizicultura no Estado deste terça-feira, com o tema “os novos rumos do sistema de produção”. Durante a cerimônia oficial, as autoridades participaram da tradicional chuva de arroz promovida pelas colheitadeiras em operação.

 

Secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho reafirmou os compromissos do governo do Estado com o setor arrozeiro.

“Estamos fazendo uma reestruturação administrativa do Irga, com fortalecimento orçamentário, para dar maior assistência ao produtor. Além disso, está em andamento a questão do terminal logístico do arroz no porto de Rio Grande, para dar a resposta que o setor necessita”, garantiu.

Nesta quinta-feira (11/2), em nova estimativa para a safra, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) revisou para cima a produção de arroz. Em janeiro, a colheita prevista era de 10,904 milhões de toneladas. Neste mês, é de 10,935 milhões. Ainda assim, o número é 2,2% menor que a safra 2019/2020, estimada em 11,183 milhões de toneladas.