Manifestantes protestam em frente a B3 contra crueldade no abandono de búfalas em Brotas-SP

Cerca de 80 pessoas (segundo organizadores) se reúnem neste domingo (27/11) em frente a bolsa de valores de São Paulo, a B3, para um ato pacífico contra a crueldade com animais de produção após mais de 600 búfalas terem sido encontradas abandonadas à própria sorte em uma fazenda em Brotas, no interior de São Paulo. Segundo veterinários e ativistas que estiveram no local, a situação era assustadora, com bezerros e fêmeas agonizando diante da falta de alimento e água – o que gerou uma multa de mais de 2 milhões de reais ao proprietário do rebanho.

Manifestantes levaram estátua de uma búfula magra para substituir imagem de touro viril exposta na B3 na última semana (Foto: Divulgação)

 

“O conceito do nosso ato é a substituição do touro de ouro viril pela búfula. Uma substituição de uma aberração fantasiosa pela realidade”, sintetiza Diogo Fernandes, da ONG Amor e Respeito Animal (ARA) e um dos organizadores da manifestação. Ele, que esteve presente no local desde o dia 12 de novembro, decidiu se dedicar ao engajamento de mais pessoas após a chegada das equipes especializadas que, hoje, prestam socorro aos animais – muitos ainda em caso grave.

 

Segundo a Polícia Civil, o proprietário do rebanho foi preso em flagrante após uma denúncia anônima de maus tratos. Segundo o boletim de ocorrência, foram encontrados diversos animais mortos ou agonizando em valas improvisadas na propriedade após terem sido desprovidos de necessidades básicas, como água. Segundo pessoas que atuaram no resgate, o proprietário decidiu confinar os animais num curral sem alimento para arrendar as pastagens para o plantio de soja.

 

“Eu não sou veterinário, zootécnico, não tenho nenhuma especialidade e entendi que o meu melhor papel seira de reportar mesmo, de tirar fotos e enviar”, relata o ativista. As imagens, compartilhadas e recompartilhadas aos milhares na internet, comoveram o país. Reunidos em frente ao mesmo local em que há poucos dias havia um touro de ouro representando a pujança do mercado financeiro nacional, hoje eles esperam provocar uma reflexão sobre a representação que esse animal ocupa na cultura mundial.

 

“A ideia que agente tem é de substituir esse touro com a manifestação de hoje, trazendo a realidade desses animais, que não é a de um animal forte, robusto em si. Mas sim um animal de pele e osso e exposto a negligências e atrocidades como a de brotas”, afirma o manifestante.