Tendências 2021: Brasil mira nas exportações de frutas de olho em novos recordes

frutas (Foto: Wikipedia)

 

A fruticultura nacional resistiu à pandemia do novo coronavírus e, num dos anos mais desafiadores da história, o setor conseguiu feitos inéditos.

Internamente, houve aumento no consumo de frutas, saltando de 40,2% para 44,6%, segundo análise da NutriNet Brasil, e as exportações aumentaram 3,4% em volume, incluindo nessa cesta o primeiro embarque de melões frescos para a China, realizado em setembro. Os dados são do AgroStat, do Ministério da Agricultura.

 

Melão, uva e manga – produzidos no Vale do São Francisco – e limão-taiti produzido em São Paulo foram as principais frutas exportadas, segundo a Associação Brasileira de Produtores Exportadores de Frutas (Abrafrutas). De acordo com a entidade, as vendas devem continuar fortes em 2021.

De janeiro a outubro de 2020, o setor exportou 726 mil toneladas de frutas, o segundo maior volume da série histórica para o período. “A intenção é encerrar o ano com US$ 1 bilhão em receita, mas tudo vai depender do câmbio e da segunda onda do coronavírus na Europa”, diz o executivo da Abrafrutas, Eduardo Brandão.

frutas (Foto: frutas)