Trigo acumula alta no Paraná e queda no Rio Grande do Sul, diz Cepea

trigo-paraná (Foto: Jaelson Lucas/AEN)

 

Comportamentos diferentes dos compradores de trigo têm provocado movimentos diversos de preços nas diferentes regiões do Brasil. A avaliação é do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea).

A retração compradora tem pressionado os valores do trigo em grão no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Agentes de moinhos dessas regiões indicam estar abastecidos e sem interesse em aquisições no curto prazo. Já no Paraná e em São Paulo, os preços estão em alta, influenciados pela maior presença de compradores, que adquirem lotes para manutenção de estoques”, dizem os pesquisadores.

 

O indicador medido pela instituição, com base no Paraná, acumula alta de 2,25% neste mês. Na segunda-feira (13/1), a cotação fechou a R$ 896,67 a tonelada. Já o indicador baseado no Rio Grande do Sul tem queda de 1,71% no período, fechando a R$ 800,70 a tonelada.

“Quanto aos derivados, as negociações de farinha e farelo têm sido retomadas aos poucos. Boa parte de agentes de moinhos voltou a moer na última semana, mas ainda não opera com 100% da capacidade”, diz o Cepea.