Com caminhoneiros ameaçando greve, ANTT reajusta tabela de frete

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) publicou, nesta quinta-feira (21/10) uma atualização da tabela de preços mínimos de frete rodoviário de carga. A portaria 496, com os valores atualizados, está no Diário Oficial da União.

A nova tabela foi publicada em um ambiente de iminente greve de caminhoneiros, que ameaçam paralisar atividades em 1º de novembro. Um dos pontos de reclamação da categoria é o preço do óleo diesel, um dos principais componentes de formação do piso do transporte rodoviário de carga.

economia-combustiveis-diesel (Foto: Max Rossi/Reuters)

 

A lei prevê a atualização da tabela em janeiro e julho. E abre a possibilidade de novas atualizações fora desse período quando o aumento do preço do óleo diesel ultrapassar a marca dos 10%. A nova portaria considera como valor de referência R$ 5,033 o litro na bomba, média nacional apurada pela Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) entre s dias 10 e 16 de outubro.

Assim, na categoria transporte rodoviário de carga lotação, o frete de graneis sólidos em um veículo de nove eixos carregados, por exemplo, passa a custar R$ 5,5777 por quilômetro. Um carga frigorificada, contratada na mesma categoria, custa R$ 6,6354. Uma conteinerizada, R$ 5,5721

Em operações com a contratação apenas do veículo automotor, o transporte de graneis sólidos com nove eixo carregados passou a valer R$ 4,8563 por quilômetro. Um carga frigorificada, contratada na mesma categoria, custa R$ 5,7635. Uma conteinerizada, R$ 4,8563.