Condição do milho do Paraná piora após geadas e mais de 40% está ‘ruim’, diz Deral

As condições das lavouras de milho do Paraná se deterioraram mais após as geadas da semana passada, e agora 42% das plantações estão avaliadas como “ruins”, versus 33% qualificadas assim antes do impacto do frio intenso, de acordo com dados publicados nesta terça-feira pelo Departamento de Economia Rural (Deral).

Lavoura de milho em Itajaí (Foto: REUTERS/Marcelo Rodrigues Teixeira)

 

O órgão do governo do Paraná, tradicionalmente o segundo produtor de milho do Brasil, também apontou que 46% das lavouras estão em condição “média”, versus 41% na semana anterior. Em boas condições o Deral classificou apenas 12% das áreas, ante 26% na semana anterior.

 

O milho foi uma das culturas mais atingidas na semana passada pelo frio intenso, que ocorreu também em áreas de outros Estados, como o Mato Grosso do Sul. Consultorias privadas reduziram mais a produção da segunda safra do cereal do Brasil, que já estava fortemente impactada pela seca.

O Deral apontou ainda que a colheita de milho do Paraná avançou para 3% da área, um ponto percentual acima da semana anterior. Atualmente, 33% das áreas estão em maturação, enquanto 61% em frutificação. O departamento informou ainda que o plantio de trigo está praticamente encerrado, atingindo 98% da área prevista.

Leia mais notícias sobre Milho no site da Globo Rural