Destaques do dia: veja as principais notícias desta terça-feira (4/1)

Destaques do Dia (Foto: Estúdio de Criação)

 

  •  

 

 

 

 

 

  

Recorde na soja

 

 

O Brasil bateu recorde de exportação de soja em 2021, com embarques de 86,63 milhões de toneladas, ante 82,3 milhões no ano anterior. De acordo com a Anec, uma máxima histórica na colheita brasileira contribuiu para o desempenho positivo. O recorde anterior era de 2018. Em contrapartida, as vendas externas de milho atingiram 20,55 milhões de toneladas em 2021, o menor patamar desde 2012.

Espigas de milho (Foto: REUTERS/Carlos Garcia Rawlins)

 

Quebra de contratos

A Anec apontou em seu relatório anual um aumento de 100% na quebra de contratos de soja em 2021. Segundo a entidade, a alta dos preços da soja e outras commodities e a valorização do dólar geraram “desafio jurídico” para o agronegócio brasileiro. Produtores estão insatisfeitos com a diferença entre os valores firmados no início do ano e os praticados no mercado físico a partir do segundo semestre.

Soja (Foto: REUTERS/Jose Roberto Gomes)

 

MEI Caminhoneiro já está valendo


A lei que regulamenta o MEI Caminhoneiro foi sancionada na última semana, estabelecendo as regras para motoristas de caminhão atuarem como empresas. Como pessoa jurídica, o profissional passa a ter um CNPJ e consegue emitir notas fiscais. Entenda como funciona e como fazer o cadastro para se tornar um MEI Caminhoneiro.
 

Caminhoneiros durante protesto na rodovia BR-381 em Igarapé, Minas Gerais. (Foto: REUTERS/Washington Alves)

 

A subida do Diesel e a queda Do Etanol

O Diesel foi o combustível que mais subiu em 2021, 46,8% na comparação com 2020, segundo a ANP. Na última semana do ano, o preço médio atingiu R$ 5,33 por litro, contra R$ 3,63 no final de 2020. Já os preços médios do etanol hidratado caíram em 20 Estados e no Distrito Federal na semana entre 26 e 1º de janeiro. O valor médio do litro do combustível diminuiu de R$ 5,079 para R$ 5,063.

economia-combustiveis-diesel (Foto: Max Rossi/Reuters)

 

Venda direta de etanol

O presidente Jair Bolsonaro sancionou com veto projeto de lei sobre operações de compra e venda direta de etanol por cooperativas. Segundo o governo, medida visa garantir constitucionalidade da lei. A restrição, no entanto, não impede comercialização entre produtores e postos de combustível.

Usina de etanol de milho em Windsor, Colorado (EUA) 07/07/2006 (Foto: REUTERS/Rick Wilking)

 

US$ 1 bilhão em crédito


Os Estados Unidos vão liberar US$ 1 bilhão em crédito para apoiar processadores e pecuaristas independentes. A iniciativa é parte de um plano para lidar com a falta de “concorrência significativa” no setor.  Há uma preocupação crescente de que grandes empresas de carne bovina, suína e avícola têm muito controle sobre o mercado, ditando os preços de atacado e varejo para lucrar às custas de seus fornecedores e consumidores.

Notas de dólares (Foto: Reuters//Yuriko Nakao)

 

Mais chuva no Sul


Previsão do tempo indica chuva no Sul até o fim da semana. Desde a manhã de hoje, chove em várias áreas da região Sul do país, como no Rio Grande do Sul, porém de forma irregular. A previsão é que as chuvas ganhem força ao longo da semana  e também cheguem, em forma de pancadas, no Sudeste e Centro-Oeste. Com o avanço da frente fria sobre o Sudeste a partir de sexta-feira (7/1), Minas Gerais e Rio de Janeiro terão tempestades.

Ameaça de chuva em lavoura de soja em Tocantínia (TO) 19/02/2018 (Foto: Ueslei Marcelino/Reuters)

 

O maior produtor mundial de tomate é…


A China. O país asiático produziu 64.768,16 milhões de quilos de tomate em 2020 ou 34,67% do volume total colhido no mundo. O Brasil, com 3.753.595 kg, é o décimo maior produtor. Em produtividade, no entanto, fica em sétimo lugar, com 7,2 kg por metro quadrado. O tomate é o protagonista em termos de produção e consumo de vegetais no Brasil, com exceção dos tubérculos.

tomate-mg (Foto: Reprodução/TV Globo)