Economia projeta superávit comercial sem considerar risco de nova onda de Covid-19

Os preços das commodities ficarão um pouco mais baixos em 2022 em relação a 2021, mas a safra de grãos será recorde (de 291,1 milhões de toneladas) e a economia verá recuperação de serviços e mercado de trabalho, disse o secretário de Comércio Exterior, Lucas Ferraz, ressalvando que as projeções do Ministério da Economia para a balança comercial em 2022 se referem a um cenário-base que não leva em consideração risco de nova onda de Covid-19. A previsão da pasta para este ano é de superávit comercial de 79,4 bilhões de dólares, acima da sobra de 61,008 bilhões de dólares de 2021.

 

O secretário admitiu ter havido surpresa com os números de importação em 2021, que geraram diferença um pouco mais expressiva no saldo comercial previsto para o ano passado. A balança de 2021 foi resultado de 280,394 bilhões de dólares em exportações, 34% acima de 2020, e 219,386 bilhões de dólares em importações, que cresceram 38,2% em comparação com o ano anterior.

Navio cargueiro descarrega soja no porto de Paranaguá, no Paraná  (Foto: REUTERS/Rodolfo Buhrer)