Pesquisa da CNT mostra queda recorde no setor de transporte por causa da pandemia

  •  

agricultura_transporte_estrada_caminhao (Foto: Thinkstock)

 

O setor de transporte teve, em abril, retração de 21,2% em relação ao mesmo mês de 2019, e de 17,8%, na comparação com março. Os dados são do boletim Economia em Foco, divulgado nesta segunda-feira (29/6) pela Confederação Nacional do Transporte (CNT).

Os resultados correspondem ao pior desempenho no volume de serviços prestados pelo setor de transporte, armazenagem e correio desde o início da série história, em fevereiro de 2011. 

 

O segmento mais atingido foi o aéreo, que teve queda de 77,2%, na comparação com abril de 2019, e de 73,8%, em relação a março de 2020 – a maior redução da série histórica. O transporte terrestre também registrou seu pior desempenho, com queda de 28,5% em relação a abril de 2019, e de 20,6%, na comparação com março deste ano.

Por outro lado, o volume transportado nas ferrovias brasileiras, mensurado em Toneladas Úteis (TU), cresceu 18,9% em abril, tanto na comparação com o mesmo mês de 2019 quanto em relação a março deste ano. Além disso, o aquaviário cresceu 16,3% e ficou praticamente estável (-0,1%) em relação a março de 2020.

 

Segundo análise da CNT, os dados comprovam uma realidade já sentido pelo setor desde o início da crise. “A pandemia provocou retrações históricas no volume de demanda das empresas transportadoras, levando-as a operar em um nível crítico que, do ponto de vista financeiro, não se sustenta no tempo”, diz o documento.