São Paulo já registrou 55 casos de raiva em bovinos em 2021

O Estado de São Paulo já registrou 55 casos positivos de raiva de herbívoros em 2021. O mais recente deles foi confirmado na segunda-feira (12/7), em um bovino que morreu no dia 6 em Oriente, região do Escritório de Defesa Agropecuária (EDA) de Marília, onde já foram registrados, com esse, nove diagnósticos positivos em bovinos.

Boi morre de raiva de herbívoro em Oriente, Marília (SP) (Foto: Secretaria de Agricultura e Abastecimento SP)

 

A raiva de herbívoros é uma doença letal que pode ser transmitida ao ser humano e tem como o principal transmissor o morcego hematófago da espécie Desmodus rotundus.

De acordo com o médico veterinário da Secretaria de Agricultura, Guilherme Shin Iwamoto Haga, esta espécie de morcego ocorre em todo o Estado de São Paulo, com alta incidência em Marília.

Entre os motivos, ele destaca o fato de ser uma região de serra onde há muitos locais para se abrigar. “Também pela população de herbívoros domésticos (bovinos, equídeos e outros), onde este encontra a uma condição ideal para buscar seu alimento”, completa.

 

Para agosto, está sendo programada uma força tarefa com funcionários da equipe de controle da raiva dos herbívoros de diversas partes do Estado para revisão dos abrigos de morcegos hematófagos cadastrados e busca por novos locais que possam existir.

Em caso de suspeita da doença, a Coordenadoria de Defesa Agropecuária deve ser comunicada. Alguns dos sintomas mais comuns são andar cambaleante, salivação, andar em círculos, desorientação, não conseguir manter-se em pé e não conseguir se levantar, bem como sinais de ataques de morcegos. Além disso, a Defesa também destaca que todo o rebanho suscetível da propriedade deve ser vacinado.