Seca e calor ameaçam lavouras de trigo de inverno dos EUA

O clima seco e excepcionalmente quente está ameaçando as perspectivas de produtividade para o trigo de inverno dos Estados Unidos, segundo especialistas. A diminuição da oferta global do cereal para moagem afeta a importante região produtora das planícies do país, incluindo partes de Oklahoma, onde as plantas não têm sistemas de raízes robustos.

“A planta simplesmente não está em boa forma para lidar com condições adversas”, disse Mark Hodges, da Plains Grains, um grupo da indústria de trigo com sede em Oklahoma.

Campo de trigo (Foto: Reuters)

 

Essas safras são vulneráveis a uma maior deterioração. “Solos secos e falta de cobertura de neve tornarão o trigo mais suscetível ao inverno rigoroso, então isso será observado”, disse Justin Gilpin, presidente-executivo da Comissão de Trigo do Kansas.

O Departamento de Agricultura dos EUA projeta que os estoques mundiais de trigo serão os menores em cinco anos, quando a safra de 2021-22 terminar. Os preços globais dos alimentos estão em uma máxima de 10 anos, e o trigo é usado em pães, massas e outros alimentos básicos.

 

O Kansas é o maior produtor de trigo duro vermelho de inverno, a maior classe de trigo dos Estados Unidos. Plantada em setembro e outubro, a safra fica dormente durante o inverno e retoma o crescimento na primavera com a colheita em junho e julho.

O trigo é uma safra tolerante à seca que pode se recuperar das adversidades, especialmente devido às chuvas de primavera. Ainda assim, os traders de grãos estão monitorando um início difícil para o desenvolvimento da safra dos EUA. As previsões mostram pouco alívio no curto prazo.